Tipos de anúncio: 5 modelos para se inspirar!

anúncio

Já não é possível ignorar o papel que a internet assumiu nos dias de hoje, ampliando o tráfego de anúncio da publicidade e do marketing.

Entretanto, ainda tem muito empresário e gestor que não sabe como fazer um anúncio que divulgue bem um produto ou serviço.

De fato, as novidades que aparecem diariamente são tantas que alguns ficam sem um norte sobre o que exatamente fazer. 

Isto acaba por deixar essa tática tão simples de lado, no meio da correria e da rotina do dia a dia.

Lembrando que também há modelos de anúncios offline que continuam funcionando, como uma empresa de portaria e recepção que pode anunciar em uma revista ou mesmo em um outdoor, chamando a atenção do seu público-alvo.

Porém, não podemos ignorar o fato de que o marketing digital acaba se mostrando muito mais democrático do que os antigos veículos, que em alguns casos chegavam a ser inacessíveis para empresas menores, como a televisão e o rádio.

Em todo caso, o esforço vai ser sempre o mesmo: chamar a atenção daquele público-alvo, isto é, das pessoas que a marca identifica como sendo clientes em potencial. 

Isso vale para venda de produtos tanto quanto para prestação de serviços.

Assim como, para o gênero B2C (Business to Consumer), como uma adega que vende vinho Halberth para o consumidor final, como pessoa física, e para B2B (Business to Business), quando a negociação é entre dois CNPJ.

O ponto fundamental é que a marca consiga expressar todos os seus valores com o anúncio que for fazer, mostrando em que ela pode facilitar a vida dos futuros clientes e acertando em cheio no tipo de comunicação e de veículo que serão empregados.

Por isso, decidimos escrever este artigo, aprofundando aqui quais são os principais tipos ou modelos de anúncio para você se inspirar. 

Além disso, explicamos melhor como eles devem ser elaborados com base em alguns conceitos imprescindíveis.

O mais bacana é que hoje o universo dos anúncios, da publicidade e do marketing em geral evoluiu tanto que ele realmente já pode ajudar qualquer tipo de empresa, seja para vender boné bordado personalizado ou máquinas industriais.

Portanto, se você quer entender de uma vez por todas quais são os 5 principais modelos de anúncio, revolucionando as suas vendas e fortalecendo sua marca no curto e longo prazo, basta seguir adiante na leitura deste artigo.

O que são e como elaborá-los?

Tudo no marketing deve começar com uma definição clara e objetiva (um briefing pode ajudar e muito nesse esforço), pois sem isso qualquer campanha ou ação pode acabar se frustrando no meio do caminho.

No caso do anúncio, seja qual for o modelo ou tipo empregado, sua definição sempre vai ser muito simples: a aplicação da linguagem e de recursos visuais como modo de atrair um certo público e transformá-lo em clientes em potencial.

Assim, geralmente os anúncios têm caráter e conteúdo comerciais. Além de sempre usarem verbos no imperativo (“Garanta o seu!”, “Aproveite!”, “Compre!”, “Confira!”) e uma linguagem criativa, apelativa e persuasiva, que seja capaz de convencer.

Não raro essa comunicação é cheia de figuras de linguagem e de sentidos conotativos, que são aqueles que apelam para o aspecto figurado, instigando ainda mais o público.

Por exemplo, uma empresa de entregas pode fazer uma abordagem brincalhona mostrando uma pessoa que tenta entregar algo e não consegue, por conta do trânsito das cidades grandes. Depois, mostra seu funcionário conseguindo fazer isso.

Deste modo, algumas dicas de elaboração e de boas práticas podem incluir os seguintes esforços:

  • Definir bem as identidades da marca;
  • Aprofundar a identidade verbal e a visual;
  • Criar logotipo e slogan atrativos;
  • Fazer bom uso de CTA (Call to Action);
  • Escolher o veículo correto de divulgação;
  • Definir muito bem os perfis da persona;
  • Aplicar indicadores de desempenho;
  • Analisar, mensurar e comparar resultados.

Enfim, existe um conjunto amplo de esforços que precisam ser feitos, indo desde a criação de um briefing assertivo como modo de colocar os vários setores do marketing em contato, até saber analisar os resultados de uma campanha já em andamento.

Lembrando que essa análise precisa ser feita antes, durante e depois do processo de divulgação do anúncio, para que o marketing não trabalhe às cegas.

Os 5 principais modelos

Quando falamos em tipos ou modelos de anúncio estamos falando no formato que ele assume como modo de gerar mais tráfego.

Sendo assim, o modelo impacta diretamente no resultado prático, já que você pode fazer a peça ou campanha mais genial do mundo, mas se o tipo de anúncio não for assertivo, ela não será bem distribuída nem trará resultados.

Nesse sentido, o desafio de hoje continua sendo o de sempre: atingir as pessoas certas, do jeito correto e na hora apropriada. 

Imagine, por exemplo, uma empresa que vende uniforme profissional feminino, ela precisa impactar que tipo de público?

Quem disse o feminino, errou, pois na verdade é o corporativo, já que o produto é um uniforme utilizado em horário de trabalho, não uma peça de roupa comum. 

Por isso, abaixo vamos aprofundar os modelos existentes.

Escrever um anúncio de venda

Baixe o e-book gratuito Como escrever um anúncio de venda


1. O mundo offline

Uma observação fundamental é lembrar que o universo offline sempre existirá e sempre vai poder trazer resultados. 

Alguns de seus modelos estão consagrados há quase um século, como o caso de outdoors, panfletos e jornais.

Também assim, a televisão e a rádio local de uma firma podem trazer bons resultados. O mesmo vale para flyers, folders e outros tipos de panfletos mais elaborados.

A prova de que o offline segue vivo é o crescimento do modelo OOH (Out of Home), que é toda mídia que o público consome fora de casa.

Isso pode abarcar modelos de anúncio que vão desde totens de canteiro central até lâminas de elevador e escadas rolantes de shopping center.

2. Os motores de busca

Uma das maiores revoluções do mundo da publicidade ocorreu com os grandes motores de busca como Google, Bing, Yahoo e Ask Brasil.

Esses são os mais utilizados em nosso país, e oferecem vários modelos de anúncio. 

O principal é o Link Patrocinado, que dá destaque para sua empresa nas pesquisas da plataforma.

Assim, quando a pessoa escreve algo como a palavra-chave máquina de lavar louças industrial, você aparece no topo da página, chamando muito mais atenção.

Depois a proposta evoluiu e começou a aparecer em uma Rede de Display, que posiciona você em milhões de banners e sites parceiros.

Além de também aparecer em aplicativos de celular, caixas de entrada de e-mail e muito mais.

3. E-mail marketing

Ao falar sobre os anúncios de Rede de Display (que fazem um banner expor sua peça quando o cliente acessa a caixa de entrada dele), não podemos nos esquecer que isso é diferente do e-mail marketing enquanto modelo de anúncio autônomo.

Aqui trata-se do famoso mailing, que é o disparo de e-mails em massa que a empresa faz para uma lista de contatos, que geralmente é o banco de leads da marca.

O segredo está justamente em você precisa fazer campanhas assertivas de captação de leads, em vez de comprar uma lista fria com endereços eletrônicos de gente que nunca ouviu falar da sua empresa.

4. As redes sociais

Depois das plataformas de busca, certamente, a preferida das grandes marcas são as mídias sociais, graças a redes como Facebook, Instagram, YouTube, Twitter, TikTok, LinkedIn e tantas outras.

Nesse modelo o foco não é tanto a palavra-chave, mas essas plataformas também são muito bem segmentadas.

De modo que você consegue impactar apenas um público que realmente tem sinergia com sua proposta.

Sendo assim, o anúncio de uma empresa que vende braço robótico industrial não vai aparecer para adolescentes em fase de vida acadêmica, mas para gestores, tutores e usuários cujo perfil seja corporativo, industrial e tecnológico.

5. Mídias interativas

Além das mídias sociais e de anúncios que fazem de tudo para chamar atenção (como os famosos pop-ups, que são banners inteligentes, que aparecem quando o cliente faz algo como tentar fechar a página), há um modelo ainda mais ousado.

Trata-se da famosa Rich Media, que está se popularizando cada vez mais no Brasil. 

Hoje ela já agrega várias tendências, como a customização, a inteligência artificial, a interação de tipo homem-máquina e a cultura digital como um todo.

Assim, uma empresa de análise de vibração pode dar vida para seus anúncios, indo muito além do texto ou do vídeo.

Ela pode criar algo com uma animação gráfica, que ilustra o funcionamento do seu serviço quando o cliente passa com o cursor por cima.

Algumas versões mais desenvolvidas já criaram até jogos. Assim o cliente interage com o seu banner ou anúncio de maneira muito mais chamativa e marcante, gerando engajamento, compartilhamento e experiências memoráveis.

Considerações finais

Portanto, há muitos tipos ou modelos de anúncio existentes, desde um panfleto impresso até um banner com jogo interativo.

Por isso, mostramos os 5 principais modelos, assim você consegue entender melhor o assunto e já ir se inspirando para colocar em prática a opção mais viável para o seu próprio negócio.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.